PREFEITURA DE GOIÂNIA ASSINA TERMO DE COOPERAÇÃO COM CODESE

Prefeitura de Goiânia assina termo de cooperação com Codese.

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) assinou, nesta sexta-feira (10), na sede da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), um termo de cooperação entre a Prefeitura de Goiânia e o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese). O acordo marca o início do trabalho de colaboração entre a entidade e a gestão municipal, por meio do qual a entidade, formada por diversos segmentos da sociedade civil organizada, poderá oferecer instrumentos para que a administração agilize o atendimento às demandas da população.

 

Uma das propostas do conselho é a modernização dos serviços burocráticos da Prefeitura, por meio do desenvolvimento de softwares de gestão, sem custo para a administração municipal. A ideia é sanar o atraso de processos provocados pela burocracia em órgãos públicos. Na oportunidade, o prefeito lembrou das tratativas feitas com o Codese, as quais já se estendem por quase um ano, e falou das experiências presenciadas logo após sua eleição. “Estive em São Paulo e pude perceber os avanços que a gestão compartilhada é capaz de trazer para a cidade”, apontou.

 

Em novembro do ano passado, Iris participou do 9º Encontro de Líderes, realizado pela Comunitas, organização da sociedade civil que estimula a participação do setor privado no desenvolvimento nacional, e que desenvolverá experiência semelhante na capital goiana. O então prefeito eleito viajou ao lado do presidente do Codese, Renato Correia. “Naquela oportunidade, vimos, por exemplo, os avanços alcançados em Campinas”, lembrou ele durante a reunião desta sexta, acompanhada por todo o primeiro escalão da prefeitura e por representantes de mais de 45 entidades, membros do Codese.

 

A base do projeto a ser adotado pela prefeitura, em constante discussão com as câmaras técnicas que realizaram os estudos de campo, está no documento Goiânia 2033, o Centenário, cuja cópia foi entregue a Iris em meados de 2016, ainda na época da pré-campanha. “Fizemos alguns exemplares e distribuímos para os então pré-candidatos à Prefeitura de Goiânia, que foram muito receptivos ao projeto”, conta Renato Correia, presidente do Codese. Ainda no período eleitoral, os candidatos assinaram um termo de compromisso, se comprometendo a adotarem a chamada gestão compartilhada.

 

O modelo já foi adotado em outras cidades brasileiras, como Campinas e Maringá, que obtiveram expressiva elevação no Índice de Desenvolvimento Humando (IDH), considerada a principal unidade de medida no desenvolvimento das cidades, em todo o mundo. Eleito, Iris Rezende se tornou presidente de honra do Codese, um cargo que, segundo o estatuto da entidade, seria destinado ao gestor municipal, independente do resultado das eleições de 2016. O termo de compromisso assinado nesta sexta-feira vai operacionalizar tudo o que foi discutido entre as partes nesse período.

 

Na prática, o Codese subsidiará, com recursos intelectuais e de operacionalização, algumas ações que devem, em médio prazo, aumentar significativamente a atuação do poder público junto à comunidade. Além da informatização dos serviços, a proposta engloba ações na área de educação, saúde e mobilidade.  Baseado em estudos feitos pelas 11 câmaras técnicas, compostas por profissionais e estudiosos de áreas específicas, o Codese indicará pontos de fragilidade no desenvolvimento da cidade, apresentando alternativas para sanar tais gargalos.

 

Segundo Renato Correia, a assinatura do termo de cooperação dá legalidade para que o Conselho atue em conjunto com a gestão municipal, fornecendo estudos, dados e instrumentos para melhoria da gestão pública, a fim de alcançar o resultado esperado, de colocar Goiânia entre as melhores cidades do Brasil para se viver, até o ano de 2033, quando a capital goiana completa 100 anos de fundação.