Quando alguém te pede dinheiro emprestado, é comum que você logo pense sobre a probabilidade dessa pessoa honrar o compromisso de te pagar, ou seja, de você não acabar perdendo o valor cedido a ela.

No mundo dos negócios não é diferente. E é aí que vemos a importância de conhecer o rating de uma empresa, instituição financeira ou país, antes de fazer algum investimento.

O rating, traduzindo para o bom português, nada mais é do que uma nota que classifica o risco de crédito. Reflete a saúde financeira da entidade avaliada, orientando clientes e investidores sobre a possibilidade de deterioração da capacidade de pagamento.

E quem faz a análise da existência ou não do ‘risco de um calote’ são as agências de classificação de risco, sendo a Fitch Ratings, Moody’s e S&P (Standard & Poor’s) as mais conhecidas e respeitadas em todo o mundo.

A Fitch, inclusive, é a agência que atribui a classificação do Sicoob Engecred, uma instituição financeira cooperativa com associados em diversas regiões do país e que está próxima de atingir R$ 2 bilhões em ativos totais administrados.

Grau de Investimento

Recentemente, a agência classificou o rating de longo prazo do Sicoob Engecred como ‘A-(bra)’, com perspectiva estável, o que significa que a cooperativa possui baixo risco de inadimplência.

No curto prazo, a avaliação foi ‘F2(bra)’, indicando boa capacidade de pagamento pontual de seus compromissos financeiros. Neste caso, conforme práticas de mercado, é considerado ‘curto prazo’ um período médio de até 13 meses para dívidas de empresas, soberanas e finanças estruturadas.

Para entender melhor essa combinação de letras e números, veja os quadros abaixo sobre ratings nacionais de crédito, de acordo com a Fitch:

Ratings Nacionais de Curto Prazo

Ratings Nacionais de Longo Prazo

 

A agência esclarece que os termos ‘grau de investimento’ e ‘grau especulativo’ são uma convenção do mercado e não indicam qualquer recomendação ou endosso de um título específico com o propósito de investimento. “Categorias de grau de investimento indicam uma probabilidade de baixa a moderada de risco de crédito; enquanto categorias de grau especulativo sinalizam uma probabilidade de risco de crédito mais alta, ou indicam que a inadimplência já ocorreu”, acrescenta.

Ainda segundo a Fitch, os ratings são baseados em informações conhecidas e consideradas relevantes pela agência, extraídas de fontes confiáveis, incluindo documentos públicos e/ou informações e documentos fornecidos por emissores e outros participantes do mercado.

Entre os critérios observados para a classificação de risco estão:

– Fluxo de caixa

– Liquidez

– Tendência de determinada fase do ciclo do setor

– Ciclo econômico mais amplo

– Desempenho histórico

– Contexto do país

– Projeções de resultados futuros

Vale a pena assumir o risco?

Importa destacar que, quanto maior o risco de calote, maior tende a ser a remuneração de um investimento. É uma forma de compensar o investidor por se arriscar mais.

Agora, se vale a pena ou não, depende do seu perfil. Cada caso é um caso e é você quem tem o poder de tomar essa decisão, observando tanto o rating como outros critérios de análise que julgar necessários.

O rating do Brasil

Em maio deste ano, a Fitch reafirmou o rating do Brasil como ‘BB-‘, com perspectiva negativa. A agência destacou que a economia diversificada do país é um dos pilares de sustentação da classificação, mas revelou preocupação com relação aos gastos públicos e fragilidades fiscais, bem como com o processo de vacinação contra a covid-19, entre outros fatores.

Eficiência na gestão financeira

Para o diretor-presidente do Sicoob Engecred, Fabrício Modesto Cesar, a nova afirmação da Fitch de que a cooperativa possui rating ‘A-(bra)’ reflete o crescimento da instituição a passos largos sobre uma base sólida.

“Estamos expandindo a nossa atuação pelo país e diversificando a nossa carteira, oferecendo adequada rentabilidade aos nossos associados e cumprindo com o propósito cooperativista de promover justiça financeira e prosperidade”, conclui.

Para ler a íntegra da avaliação da Fitch Ratings sobre o Sicoob Engecred, clique aqui.

Ainda não é nosso cooperado? Associe-se já para ter taxas mais justas e atrativas e, ainda, participar ativamente das decisões e dos resultados da sua instituição financeira cooperativa